Translate

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Para de me foder

Para de me foder.


Estou cansado que me fodas constantemente.
Nem são fodas boas, porque não desfazemos camas, nem nos enrolamos em lençóis, nem fugimos para nenhum canto para satisfazer desejo nem tesão.

Tu fodes-me de cada vez que te atravessas na minha luz e não me deixas receber a energia que emana da Estrela, e estou algo farto dessa merda, percebes? O meu Sol é bloqueado pela tua estupidez, de tal forma que muitas vezes apetece-me apagar-te da minha vida, com a mesma facilidade que se apaga um traço mal desenhado num papel.
Para de me foder.




Fodes-me de cada vez que me atiças o desejo sem nunca querer satisfazer-mo. Pavoneias-te constantemente e sorris para mim, olhando-me com todas as letras, mostrando que nunca te porei as mãos em cima. E num só movimento te atravessas à minha frente para me roubar mais Luz, mais brilhantismo, mais vida. Competes insistentemente comigo para me mostrar que és boa. Tão boa que nunca ficas por baixo.
És a minha praga. Aquela que surgiu do nada para me obrigar a arrastar atrás das migalhas que largas para eu comer. Restos. Restos de nada. Restos do que já me roubaste, do que já não te interessa, do que era meu mas deixou de ser.
                                                  Puta! Para de me foder!!


Sou um anormal impotente ao teu lado.
Não tenho Luz, não tenho vida, não tenho nada. Desde que apareceste que eu não sei o que é viver sem te querer. Não sei o que é viver sem que me fodas a vida, a mente, os projetos, o querer. E nunca te cansas de me foder. Por favor, para de me foder.
Odeio-te tanto que acabo por te amar. Um amor estúpido alimentado pelo ódio que te guardo. E tu sabes! És tão puta que o sabes!! E gozas.
                                                    Atiças.
                                                    Provocas.
                                                    Fodes.
Mas eu estou farto que me fodas desta maneira vil e egoísta. Estou cansado que me trates como merda. Estou farto dos teus restos, da tua altivez. Estou cansado e hoje ganhei tomates para te dizer, olhos nos olhos:


                                                 para de me foder!!

Para! Eu
              não 
                    aguento
                                 mais
                                         que
                                               não
                                                     te
                                                         canses
                                                                     de 
                                                                          me
                                                                                                                   foder.

Sem comentários:

Enviar um comentário